Carregando…

Caixa 2 de médico?

Caixa 2 de médico?

E comum que profissionais da medicina para evitar o pagamento em excesso de valores de tributos, e prestando serviços para cooperativas e empresas de saúde constitui pessoas jurídicas.

 

Não que seja errado ter pessoa jurídica, mas a legalidade e o respeito a lei é medida de extrema importância para ser evitar prática criminosa, uma vez que a Receita Federal intensificou sua atuação no cruzamento de dados.

 

Ter pessoa jurídica com declarações de renda corretas, sem recebimento de valores por fora, não existe conduta criminosa.

 

Pessoas físicas também podem cometer crime de sonegação fiscal. O fato de não pagar valores, no prazo legal, também pode ser considerado crime contra a ordem tributária. É importante diferenciar inadimplência fiscal de infração penal.

 

O cuidado também é para o recebimento de valores de plantões médicos. É muito comum que esse tipo de caixa 2 seja praticado em plantões. Mantenha em dia Declaração de Imposto de Renda e recibos e extratos de pagamentos dos valores fidedignos recebidos.

 

Alguns efeitos dessas atitudes em não querer pagar impostos, vindo a omitir ou fraudar, podem surgir, dentre elas, na esfera criminal.

 

O fato de tentar se eximir de pagar tributos pode dar ensejo ao crime de falsidade ideológica ou de sonegação fiscal.

 

Hospitais e sociedades médicas podem evitar essa prática criminosa com o estabelecimento de um programa efetivo de compliance.

Compartilhar: